sábado, 2 de janeiro de 2010

Balanços de balanças, ou algo muito parecido.


Porque (e porque eu até nem gosto de começar o que quer que seja com um "porque"...) o tédio que procuro merece um hino, serei tão breve quanto as horas. E a propósito de apontamento, aproveito para deixar:
Um bem haja aos maquinistas dos comboios.
Um cordial cumprimento ao senhor do carrossel infantil da estação.
Um aceno sereno aos seguranças do Louvre.
Um sorriso fiel a quem, como tu, descobre a felicidade aos pequenos papeis nesse apartamento cinzento.
...A quem gritou a plenos pulmões na passagem de ano.
A quem vi os olhos a brilhar no meio da mancha da multidão.
A quem tem saudades de uma lareira na sala.
A quem come chocolates a ver um bom filme numa noitada qualquer.
A quem sai de casa a correr para ir buscar quem ama ao aeroporto.
A quem come a casca do limão.
A quem me ajudou a tirar um dos malões do comboio para a plataforma.
A quem sente a placidez de um domingo ocioso qualquer.
A quem compra flores.
A quem só calca as listas brancas das passadeiras.
A quem sente o ritmo da música que se faz ouvir nas colunas presas aos postes de luz da via pública.
A todos, um acentuado e sincero aceno sem chapéu.

Ah, e já me alonguei..., e, com tal, já me esqueci do que ia falar primeiramente...
E ainda bem.
Somem
mais um número ao referente ao do ano passado, que eu dir-vos-ei que pelas minhas contas...dois mais dois, é igual a cinco. Portanto, já têm uma vaga ideia.

1 comentário:

Vagabundo Social disse...

Quem come o limão deve ser capaz de comer a casca... Aprecio kuando colocam música em colunas presas nos postes de luz... dá um ambiente porreiro... Eu até comia chocolates sem filme, kuanto mais com filme! Assim no sofá, confotável, alto filmaço poderoso... Bem, so faltava a lareira acesa... **