quarta-feira, 15 de setembro de 2010

De tão perto


Qual a verdade clínica do Carnaval humano?
É tão ardilosa quanto a mentira.
Porque é viciada na verdade constituinte de cada máscara.

A frieza da vitoriosa ordem do cortejo da vida, é um diagrama.

Existe então subtileza na verdade?

Existe limite ou centro?
Qual a ténue linha separatriz?
Não que a deseje...

Mas tenciono saber-lhe a distância certa.

Seja qual for o lado da infelicidade que escolher. Que conseguir.
Vive feliz quem vive a realidade.
Quem carrega o fardo assumido das mãos sujas.

Os infelizes, que são infelizes porque se magoam com prazer...

Querem a constante ilusão de felicidade.

Qual é a ténue linha separatriz?

Não que a deseje...

Mas tenciono saber-lhe a distância certa...

A distância certa da cobardia.


Porque afinal...
A verdade é o maior engano da alma.

Irrefutável dor sem terapia.



Imagem em Deviantart

2 comentários: