quinta-feira, 1 de abril de 2010

Só uma música...


E quando no meio da sala de veludo e espelhos que explodia em aplausos, os meus olhos brilhavam à distância dos teus, que agradeciam numa leve e doce curvatura, a dádiva do som da multidão sedutora que invadira naquela noite a sala do velho bar-teatro..., a Lua trouxe junto com o rio a minha sorte.
A distância preenchida do teu sucesso de três palmos e meio...redobrava-se brilhante no preto da cauda do piano sobre o palco. Nos glissandos do trompete..., saboroso como o chocolate quente.
As mulheres de colares de pérolas e vestidos esvoaçantes, pelo joelho..., batiam os tacões ao ritmo da língua. Leve língua sobre o batom vermelho tulipa dos seus lábios inquietos, propulsores do burburinho envolvente no espaço..., este, iluminado pelos laços de pescoço dos cavalheiros perfumados pela brisa daquele que era o cantinho da cidade;
Onde o Sol se encontrara com as restantes estrelas da galáxia para fumar lentamente um último cigarro, antes de partir de novo...
Em mim, as cordas do baixo nos pulmões..., as notas timbradas ao desafino dos dedos ébrios quase perto do coração.
A alça do vestido caiu-me do ombro nu, e após as horas do medo..., quando já todos dançavam descalços e sem intendência, delicadamente voltei a coloca-la sobre o ombro.
Sorri para os meus pés, enquanto tocava com o indicador e o polegar no meu brinco de cristal branco.
E desta oportunidade, do topo da sala, fizeste valer o teu olhar sobre o meu cabelo castanho em cascata. Velado negro... quase tão imperceptível como o brilho da boca do trompete. Não fossem as luzes do palco, da noite, do canto da cidade..., do encontro, sentirem-se na minha orelha em silêncio autêntico.
Já passavam várias horas da meia-noite, e tal verdade, já não cobiçava o cristal branco do meu brinco.
Estava nua. E tu despido.

Imagem em Deviantart

2 comentários:

Joao Ricardo disse...

Lascívia! Só um grão...




P.S.- o que é preciso fazer para ser teu amigo no facebook? partir para a violência? hehe... keep it ;)

Anónimo disse...

Adoro este!!!

Beijo de saudades, Sara