quarta-feira, 24 de março de 2010

Verdades


Assim faz-se melhor.
E há quem seja absolutamente autêntico assim. Bem o sei.
Há até quem se diga vivo pelo sol, e temperamental pela Lua.
Há quem siga os passos do estado da alma, para abarcar todos os sorrisos num só anoitecer. Dança às estrelas, à volta da fogueira do cosmos, total detentor da verdade inquestionável.
Assim fazem melhor. A harmonia humana, meditação sob o lixo doméstico, que mais não é que partilhar em refúgio o que sobrou ao fim do dia.
Assim dizem-se resolvidos. E antes das quatro horas da manhã, há quem deixe o calor do abrigo para recolher ruas fora os restos da cidade.
Assim faz-se melhor.
E mais recusam-se a discutir, assentes na coerência da indolência soberana.
Há quem seja absoluto assim, pois assim faz-se melhor.
Roda-se a palavra amor por tudo o que se faz sentir, multiplica-se por infinito..., e no final de tudo, que se promete breve em alucínio , jaz a alma imaculada de fatalidade peremptória. Limpa de degredo. Larga árvore verde de análogas raízes.
Cândida verdade assumida sob desfalque. O desfalque do sofredor e do sofrido que hesitam o dicionário das emoções. Porque o conhecem por dentro, através da peneira da mágoa, que não diz amo-te. Sabe-lhes inestimável o sabor.
Assim faz-se melhor.
E incalculável será o fim. E autêntica será a morte.
Prudente.
Assim faz-se melhor. Diz quem diz.
Só em não dizer, apaixonadamente.
____
E porque sim...

2 comentários:

Joao Ricardo disse...

Pack up all my care and woe, here i go, singing low, where somebody waits for me!
Make my bed, light that light, i'll be home late tonight,
Blackbird...
;)

blackbird disse...

...Bye bye...
Oh yeah!;)
Delicious.Thanks.